Em busca do equilíbrio: o debate atual sobre o conflito trabalho-família nos periódicos científicos Brasileiros

Ana Carolina Martini Braz de Mello e Souza, Renata Guimarães Quelha de Sá, Ana Heloísa Da Costa Lemos

Resumo


O presente trabalho buscou realizar uma investigação da produção científica brasileira recente sobre os temas conflito trabalho-família e equilíbrio trabalho-família, realizando, inicialmente, um estudo bibliométrico em periódicos científicos com classificação QUALIS/Capes (quadriênio 2013-2016) A2, B1, B2 e B3 no período de 2006 a 2017, no site SPELL® (Scientific Periodicals Electronic Library) para posterior análise e caracterização do estado da arte sobre o tema, no Brasil. A análise dos artigos selecionados levou à identificação das principais temáticas abordadas cujas reflexões são centradas, fundamentalmente, em torno de cinco grandes temas: questões de gênero; impactos da tecnologia no conflito; desafios enfrentados pelos gestores na busca pelo equilíbrio entre as esferas pessoal e profissional; aspectos gerenciais relacionados ao conflito trabalho-família; conflito e estudos críticos de gestão. Acredita-se que tais achados contribuam para o desenvolvimento de novas pesquisas sobre o tema, uma vez que uma melhor compreensão das principais questões discutidas possibilita a identificação das abordagens que ainda não foram investigadas e que contribuiriam para a ampliação do debate sobre o tema, bem como para o alcance de soluções para os problemas enfrentados pelos profissionais na atualidade, em sua tentativa de equilibrar vida pessoal e profissional.


Palavras-chave


conflito trabalho-família; work-life balance; equilíbrio trabalho-família.

Texto completo:

PDF

Referências


Andrade, C. (2017). Percepções dos colaboradores sobre as medidas organizacionais de conciliação da vida profissional e familiar. Revista Brasileira de Gestão e Inovação 4(3), 46-63.

Azar, S., Khan, A., & VanEerde, W. (2018). Modelling linkages between flexible work arrangements use and organizational outcomes. Journal of Business Research 91, 134-143.

Beauregard, T. A., & Henry, L. C. (2009). Making the link between work-life balance practices and organizational performance. Human Resource Management Review 19(1), 9-22.

Blau, P. M. (1964). Exchange and Power in Social Life, New York: Wiley.

Braun, S., & Peus, C. (2018). Crossover of work-life balance perceptions: Does authentic leadership matter? Journal of Business Ethics 149, 875-893.

Cavazotte, F. S. C., Lemos, A. H. C., & Brollo, M. S. (2014). Trabalhando melhor ou trabalhando mais? Um estudo sobre usuários de smartphones corporativos. Organizações & Sociedade 21(68), Janeiro-Março, 769-788.

Couto, J. A. G., Neto, A. C., Sant’Ana A. L., Gonçalves, P. P. B., & Versiani, F. (2015). Dos Principados Hereditários: Os jovens executivos e as demandas da carreira. Revista de Administração da UFSM 8(2), Abril-Junho, 216-234.

Dumas, T. L, & Perry-Smith, J. E. (2018). The paradox of family structure and plans after work: Why single childless employees may be the least absorbed at work. Academy of Management Journal 61(4), 1231-1252.

Frone, M. R., Russell, M., & Cooper, M. L. (1992). Antecedents and outcomes of work-family conflict testing a model of the work-family interface. Journal of Applied Psychology 77, 65-78.

Frone, M. R., Yardley, J. K., & Markel, K. S. (1997). Developing and testing an integrative model of the work-family interface. Journal of Vocational Behavior 50, 145-167.

Greenhaus, J., & Beutell, N. J. (1985). Sources of conflict between work and family roles. Academy of Management Review 10(1), 76-88.

Greenhaus, J., Collins, K. M., & Shaw, J. D. (2003). The relation between work–family balance and quality of life. Journal of Vocational Behavior 63, January 1, 510-531.

Greenhaus, J., Collins, K. M., Singh, R., & Parasuraman, S. (1997). Work and family influences on departure from public accounting. Journal of Vocational Behavior 50, 249-270.

Greenhaus, J., & Friedman, S. D. (2000). Work and Family—Allies or Enemies? New York: Oxford University Press.

Greenhaus, J., & Parasuraman, S., (1999). Research on work, family and gender. Handbook of Gender and Work (edited by G. Powell) Sage, Thousand Oaks, CA.

Greenhaus, J., Parasuraman, S., Granrose, C. S., Rabinowitz, S., & Beutell, N. J. (1989). Sources of work-family conflict among two-career couples. Journal of Vocational Behavior 34, 133-143.

Greenhaus, J., & Powell, G. N. (2006). When work and family are allies: A Theory of work-family enrichment. Academy of Management Review 31(1), 72-92.

Gutek, B.A., Searle, S., & Klepa, L. (1991). Rational versus gender-role explanations for work family conflict. Journal of Applied Psychology 76, 560-568.

Hall, D. T. (1972). A Model of Coping with Role Conflict: The Role Behavior of College Educated Women. Administrative Science Quarterly 17(4), December, 471-486.

Herman, J. B., & Gyllstrom, K. G. (1977). Working Men and Women: Inter and Intra‐Role Conflict. Psychology of Women Quartely 1(4), June, 307-394.

Holahan. C. K., & Gilbert, A. G. (1979). Interrole Conflict for Working Women: Careers Versus Jobs. Journal of Applied Psychology 64(1), 86-90.

House, R. J., & Rizzo, J. R. (1972). Role conflict and ambiguity as critical variables in a model of organizational behavior. Organizational Behavior and Human Performance 7, 467-505.

Kahn, R. L., Wolfe, D. M., Quinn, R. P., Snoek, J. D., & Rosenthal, R. A. (1964). Organizational stress: Studies in role conflict and ambiguity, Wiley, New York.

Kalliath, T., & Brough, P. (2008). Work–life balance: A review of the meaning of the balance construct. Journal of Management & Organization 14, 323–327.

Kanter, R. M. (1977a). Men and women of the corporation. New York: Basic Books.

Kanter, R. M. (1977b). Work and Family in the United States: A Critical Review and Agenda for Research and Policy. New York: Russell Sage Foundation.

Kinnunen, U., & Mauno, S. (1998). Antecedents and outcomes of work-life conflict among employed women and men in Finland. Human Relations 51(2), 157-177.

Lima, M. C. F., & Jesus, S. B. (2011). Administração do tempo: um estudo sobre a gestão eficaz do tempo como ferramenta para o aumento da produtividade e work life balance. GeSec - Revista de Gestão e Secretariado 2(2), Julho-Dezembro, 121-144.

Lindo, M. R., Cardoso, P. M., Rodrigues, M. E., & Wetzel, U. (2007). Vida Pessoal e Vida Profissional: Os Desafios de Equilíbrio para Mulheres Empreendedoras do Rio de Janeiro. RAC - Revista de Administração Contemporânea 1(1), Janeiro-Abril, Artigo 1, 1-15.

Maia, K., Alloufa, J. M., & Araujo, R. M. (2015). Interação trabalho e família: O enriquecimento como implicação da acumulação de papéis. GeSec - Revista de Gestão e Secretariado 6(2), Maio-Agosto, 158-179.

Medeiros, C. R. O., Loebel, E., & Cavalheiro, T. L. (2015). Experiências sociais quando "amor está no ar": Prazer e controle no ambiente de trabalho. Faces: Revista de Administração 14(3), Julho-Setembro, 75-93.

Monteiro, R., & Daniel, F. (2017). The Influence of Organizational Reconciliation Policies and Culture on Workers Stress Perceptions. Brazilian Administration Review 14(3), 1-13.

Neto, A. M. C., Tanure, B., & Andrade, J. (2010). Executivas: Carreira, maternidade, amores e preconceitos. RAE-eletrônica 9(1), Janeiro-Junho, Artigo 3.

Neves, D. R., Lemos, A. H. C., & Costa, A. S. M. (2014). Contrato Psicológico em Empresas de Alta Performance: A Dor e a Delícia de ser um Trabalhador Contemporâneo. Sociedade, Contabilidade e Gestão 9(2), Maio-Agosto, 22-39.

Oliveira, L. B., Cavazotte, F. S. C., & Paciello, R. R. (2013). Antecedentes e Consequências dos Conflitos entre Trabalho e Família. RAC - Revista de Administração Contemporânea 17 (4), Julho-Agosto, Artigo 2, 418-437.

Oliveira, L. B., Costa. E. G., Baptista, E. A., & Rocha, J. T. (2015). Efeitos da Tecnologia Móvel sobre a Qualidade de Vida no Trabalho. Revista Gestão & Tecnologia 15(2), Maio-Agosto 161-185.

Oliveira, E. C., Lucas, A. C., & Casado, T. (2017). Antecedentes do Conflito Trabalho‐Família: Diferenças entre a Percepção de Homens e Mulheres nas Melhores Empresas para Você Trabalhar. Revista de Gestão 24(4), 293-303.

Oltramari, A. P., Friderichs, B. P., & Grzybovski, D. (2014). Carreira, família e a dialógica do assujeitamento: O discurso vigente em uma revista popular de negócios. Cadernos EBAPE/BR 12(1), Janeiro-Março, Artigo 6, 112-130.

Oltramari, A. P., & Grisci, C. L. I. (2014). Carreira e família na sociedade líquido-moderna. RAM - Revista de Administração Mackenzie 15(1), Janeiro-Fevereiro, 15-48.

Parasuraman, S., Purohit, Y. S., Godshalk, V. M., & Beutell, N. J. (1996). Work and family variables, entrepreneurial career success and psychological well-being. Journal of Vocational Behavior 48, 275-300.

Salvagni, J., & Canabarro, J. (2015). Mulheres líderes: as desigualdades de gênero, carreira e família nas organizações de trabalho. GeSec - Revista de Gestão e Secretariado 6(2), Maio-Agosto, 88-110.

Silva, A. B., & Rossetto, C. R. (2010). Os Conflitos entre a Prática Gerencial e as Relações em Família: uma Abordagem Complexa e Multidimensional. RAC - Revista de Administração Contemporânea 14(1), Janeiro-Fevereiro, Artigo 3, 40-60.

Souza, F. A. S., Lemos, A. H. C., Cavazotte, F. S. C., & Malva, T. R. J. (2015). Atraindo novos funcionários para empresas de alta performance: uma crítica às razões dos profissionais de recursos humanos. Cadernos EBAPE.BR 13(1), Janeiro-Março, Artigo 6, 103-120.

Strobino, M. R. C., & Teixeira, R.M. (2014). Empreendedorismo feminino e o conflito trabalho-família: Estudo de multicasos no setor de comércio de material de construção da cidade de Curitiba. Revista de Administração (FEA-USP) 49(1), Janeiro-Fevereiro-Março, 59-76.

Teixeira, R. M., & Bomfim, L. C. S. (2016). Empreendedorismo feminino e os desafios enfrentados pelas empreendedoras para conciliar os conflitos trabalho e família: estudo de casos múltiplos em agências de viagens. RBTUR - Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo 10(1), Janeiro-Abril, 44-64.




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v10i3.887

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Ana Carolina Martini Braz de Mello e Souza, Renata Guimarães Quelha de Sá, Ana Heloísa Da Costa Lemos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Licença Creative Commons
Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia