Capacidade de inovação em negócios tradicionais e de impacto social

Priscila Rezende da Costa, CÉLIA MARIA RONZANI

Resumo


O objetivo é demonstrar a utilização do software Atlas.Ti na análise da capacidade de inovação em negócios tradicionais e de impacto social. Para tal, as unidades de análise contemplaram: um negócio tradicional, a BRAILE, vencedora do prêmio “FINEP de Inovação (Financiadora de Estudos e Projetos de Inovação)”, categoria Média Empresa; e um negócio de impacto social, o CREN, vencedor do prêmio “Empreendedor Social”, do Jornal Folha de S. Paulo. Os resultados demonstraram que a aplicação do Atlas.Ti, a partir de estudo de caso múltiplo, possibilita a organização, recuperação e análise de dados de forma contínua e cíclica. Para apoiar a análise dos dados também foram utilizados componentes específicos do Atlas.Ti, como Code Cooccurence Table, Querry Tool e Visão de Rede, o que facilitou a validação dos códigos e as respectivas categorias que emergiram dos dados, possibilitando a compreensão da capacidade de inovação em negócios tradicionais e de impacto social. Como principal contribuição, destaca-se a proposição de um framework sobre o significado da capacidade de inovação, enfatizando-se as distinções e similaridades de negócios tradicionais e de impacto social.


Palavras-chave


Capacidade de Inovação; Negócios tradicionais; Negócios de impacto social; Atlas.Ti. Qualitativo.

Texto completo:

PDF

Referências


Akman, G. & Yilmaz, G (2008) Innovative capability, innovation strategy and market orientation: An empirical analysis in Turkish software industry. International Journal of Innovation Management

Basu, R. R., Banerjee, P. M., & Sweeny, E. G. (2013). Frugal Innovation. Journal of Management for Global Sustainability, 1(2).

Bignetti, L. P. (2011). As inovações sociais: uma incursão por ideias, tendências e focos de pesquisa

Creswell, J. W. (2007). Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Artmed.

Farfus, D., & Rocha, M. C. D. S. (2007). Inovação Social: um conceito em construção. Inovações Sociais. Curitiba: SESI/SENAI/IEL/UNINDUS

Godoy, A.S. (1995b). Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de empresas, 35(3), 20–29.

Lawson, B., & Samson, D. (2001). Developing innovation capability in organisations: a dynamic capabilities approach. International Journal of Innovation Management, 05(03), 377–400.

Martins, G. de A., & Theóphilo, C. R. (2009). Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. São Paulo, SP: Atlas.

Rosenbusch, N., Brinkmann, J. and Bausch, A. (2011) Is Innovation Always Beneficial? A Meta-Analysis of the Relationship between Innovation and Performance in SMEs. Journal of Business Venturing, 26, 441-457.

Saccol, A. Z. (2009). Um retorno ao básico: compreendendo os paradigmas de pesquisa e sua aplicação na pesquisa em administração. Revista de Administração da UFSM, 2(2), 250–269.

Saunila, M., & Ukko, J. (2012). A conceptual framework for the measurement of innovation capability and its effects. Baltic Journal of Management, 7(4), 355–375.

Saunila, M., & Ukko, J. (2014). Intangible aspects of innovation capability in SMEs: Impacts of size and industry. Journal of Engineering and Technology Management, 33, 32–46.

Tidd, J., & Bessant, J. (2008). Gestão da inovação. 5.ed. Porto Alegre, RS: Bookman Editora.

Wang, Y, Elinger, D. (2011) "Organizational learning: Perception of external environment and innovation performance", International Journal of Manpower, Vol. 32 Issue: 5/6, pp.512-536

Triviños, A. N. S. (1987). Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação: o positivismo, a fenomenologia, o Marxismo. São Paulo, SP: Atlas.

Yin, R. K. (2011). Applications of case study research (3a.). Thousand Oaks, CA: Sage.

Zawislak, P. A., Alves, A. C., Tello-Gamarra, J., Barbieux, D., & Reichert, F. M. (2012). Innovation capability: from technology development to transaction capability. Journal of Technology Management & Innovation, 7(2), 14–27.

Zeschky, M., Widenmayer, B., & Gassmann, O. (2011). Frugal innovation in emerging markets. Research- Technology Management, 54(4), 38-45.




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v10i2.871

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Priscila Rezende da Costa, Célia Maria Ronzani

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Licença Creative Commons
Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia