O Secretário Executivo Bilíngue como Agente Facilitador em Negociações do Mercosul

Helton Ferreira Nascimento, Karla Janaina Alexandre da Silva

Resumo


O presente trabalho se volta ao fenômeno da globalização e sua contribuição para a formação de blocos econômicos, como o Mercado Comum do Sul (MERCOSUL). Nesse contexto, ressalta-se a importância da língua espanhola para as negociações comerciais do Brasil com os demais países membros, como o objetivo enfatizar a participação do profissional de Secretariado Executivo Bilíngue (SEB) e sua possibilidade de atuação nesse contexto. A metodologia de pesquisa utilizada é a dedutivo-explicativa, procurando identificar quais foram os fatores determinantes na sua elaboração, sendo embasada a partir de livros e sites relacionados ao tema, caracterizada ainda como bibliográfica. Tais aspectos possibilitaram a construção da reflexão de que com as mudanças na economia mundial e a criação de blocos como o MERCOSUL, as empresas que atuam no Brasil necessitam de profissionais que atendam as exigências desse mercado. Por isso, o profissional de SEB está apto para atuar como agente facilitador em negociações do MERCOSUL.


Palavras-chave


Empregabilidade. Língua Espanhola. MERCOSUL. Secretariado Executivo Bilíngue. Negociaçãoes Empresariais.

Texto completo:

PDF

Referências


ANAIS DO SENADO. Senado Federal, Subsecretaria de Anais. ¬¬¬– 1823-. Brasília, 2008.

BAHAMOND, Waldo Mancilla. Razões por que você deve aprender espanhol. Disponível em: . Acesso em: 10 de nov. de 2012.

BONDE, Maria Thereza. OLIVEIRA Marlene. Manual do profissional de secretariado: Secretário como cogestor. 2 ed. Paraná: Editora IBPEX, 2009.

FACHIN, Odília. Fundamentos de Metodologia. 5 ed. São Paulo: Saraiva, 2006.

LAKATOS, Eva Maria. Metodologia de trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projetos e relatórios, publicações e trabalhos científicos. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2009.

LOPES, José Vazquez. Comércio exterior brasileiro. 9. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

LACOMBE, Francisco José Masset. Administração: princípios e tendências. São Paulo: Saraiva, 2003.

MAIA, Jayme de Mariz. Economia internacional e gestão do comércio exterior. 14 ed. São Paulo: Atlas, 2011.

NEIVA, Edméa Garcia. D`ELIA, Maria Elizabete Silva. As novas competências do profissional de secretariado. 2 ed. São Paulo: IOB, 2009.

PINHEIRO, Juliano Lima. Marcado de Capitais. São Paulo: Atlas, 2009.

PRESTES, Maria Luci de Mesquita. A pesquisa e a construção do conhecimento científico: do planejamento aos textos, da escola à academia. 2 ed. São Paulo: Rêspel, 2003.

SEDYCIAS, J. Por que os brasileiros devem aprender espanhol? In:SEDYCIAS, J. (org) O Espanhol no Brasil: passado, presente, futuro. São Paulo: Parábola, 2005.

VEIGA, Denize Rachel. Guia de secretariado: técnicas e comportamento. 3 ed. São Paulo: Érica, 2010.




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v6i3.440

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Helton Ferreira Nascimento, Karla Janaina Alexandre da Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Licença Creative Commons
Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia