Análise das competências secretariais requeridas pela Universidade Federal de Santa Catarina em comparação ao perfil profissiográfico do secretário executivo

Fernanda Geremias Leal, Marcos Baptista Lopez Dalmau

Resumo


As Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) realizam concursos públicos para o cargo de Secretário Executivo desde 2006. Apesar da quantidade significativa de profissionais da área atuando nesse contexto (1.478 cargos ocupados) (Brasil, 2013) e das múltiplas contribuições que a flexibilidade do seu perfil e suas competências lhes permitem oferecer, poucos estudos demonstram como suas atribuições foram adequadas às IFES. Este estudo tem o objetivo de analisar as competências secretariais requeridas pela UFSC em comparação ao perfil profissiográfico do Secretário Executivo, no contexto da Gestão por Competência. O perfil profissiográfico foi levantado por pesquisa bibliográfica e documental, entrevistas semiestruturadas com representantes dos órgãos de classe e com a coordenação do curso de Secretariado Executivo da UFSC. As competências secretariais requeridas pela UFSC foram identificadas por entrevista semiestruturada com a Secretaria de Gestão de Pessoas e aplicação de questionário em 91,30% dos ocupantes do cargo. Os dados foram sistematizados e analisados por análise de conteúdo qualitativa e quantitativa. Foi caracterizado o panorama do profissional no âmbito da UFSC, bem como os campos do conhecimento imprescindíveis para o bom desempenho de suas funções: princípios administrativos e organizacionais; gestão secretarial; psicologia organizacional; língua vernácula (redação de documentos); tecnologia da informação e comunicação. Os principais resultados apontam que, apesar das dificuldades, a perspectiva de atuação para esses profissionais no contexto da UFSC é altamente promissora, devido ao aumento do nível de complexidade dos processos organizacionais e do perfil profissiográfico do secretário executivo, assim como do alto nível de formação e capacitação dos atuais ocupantes do cargo. O estudo permitiu ampliar a compreensão acerca das competências requeridas dos secretários executivos pela UFSC e poderá fomentar discussões que favoreçam o estabelecimento de políticas voltadas ao desenvolvimento de competências secretariais.

DOI: 10.7769/gesec.v5i3.289


Palavras-chave


Secretariado Executivo; Competências; Universidade.

Texto completo:

PDF

Referências


Albuquerque, L. & Oliveira, P. (2001) Competências ou cargos: Uma análise das tendências das bases para o instrumental Recursos Humanos. Caderno de Pesquisas em Administração. São Paulo, vol. 8, n. 4, out-dez.

Alles, M. (2005). Gestión por Competencias: Un modelo estratégico para la dirección de recursos humanos. Madrid, Espanha: Pearson Educación S. A.

Bíscoli, F. (2005) Em busca do espaço profissional secretário executivo: Um ensaio descritivo do contexto das universidades. Revista Expectativa. vol. 4. n. 4.

Bonzanini, S. (2011) O profissional de secretariado executivo nas relações internacionais. Congresso Internacional de Secretariado Executivo. São Paulo.

Bortolotto, M & Willers, E. (2005) Profissional de Secretariado Executivo: Explanação das principais características que compõem o perfil. Revista Expectativa. vol. 1 n. 4.

Boyatzis, R. (1982). The competent manager. New York: John Wiley & Sons.

Brandão, H. (2005) O que é gestão por competências? (Capítulo). In: Pires et al. Gestão por competências em organizações do governo. Brasília: Ed. Enap, pp. 13-22.

_____. (2007) Competências no trabalho: Uma análise da produção científica brasileira. Estudos de Psicologia. n. 12, pp. 149-158.

Brandão, H. & Borges-Andrade, J. (2007). Causas e efeitos da expressão de competências no trabalho: Para entender melhor a noção de competência. Revista de Administração Mackenzie. São Paulo, vol. 8, n. 3, pp. 32-49.

Brasil. Classificação Brasileira de Ocupações.

_____. Decreto n. 5.707, de 23 de fevereiro de 2006.

_____. Lei n. 7.377, de 30 de setembro de 1985.

_____. Lei n. 9.261, de 10 de janeiro de 1996.

_____. Lei n. 11.091, de 12 de janeiro de 2005.

_____. Ofício n. 15/2005/CGGP/SAA/SE/MEC, de 28 de novembro de 2005.

_____. Resolução n. 3, de 23 de junho de 2005. Ministério da Educação, 2005.

_____. Processo n. 23480.03349-2013/12. Ministério da Educação, 2013.

Carvalho, A. et al. (2009). Escolas de governo e gestão por competências: mesa-redonda de pesquisa-ação. Brasília: Enap.

Carvalho, M. & Andrade, R. (1999). Proposta de diretrizes curriculares dos cursos de Secretariado Executivo. Ministério da Educação. Secretaria de Ensino Superior. Brasília: MEC, 1999.

Cruz, C. (2008) Profissionais graduados em Secretariado Executivo e Letras atuando como secretários executivos na administração pública indireta: instituições federais de ensino superior mineiras. Monografia. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa.

Custódio, C. Ferreira, F. & Silva, L. (2008). O profissional de secretariado na gestão pública: Um estudo de caso na faculdade de medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC). Secretariado Executivo em Revista. n. 4. pp. 88-101.

D’Elia, B., Amorim, M. & Sita, M. (2013). Excelência no Secretariado. São Paulo: Editora Ser Mais.

Durante, D. (2012) (org.). Pesquisa em Secretariado: Cenário, perspectivas e desafios. Santa Maria: UPF Editora.

_____. (2000). Forms of Incompetence. In: Sanchez, R. & Heene, A. Theory Development for Competent-Based Management. Greenwich, CT: JAI Press.

Durante, D. & Fávero, A. (2009) (orgs.). Gestão secretarial: formação e atuação profissional. Santa Maria: UPF Editora.

Dutra, J. (2002) Gestão de pessoas: modelos, processos, tendências e perspectivas. São Paulo: Atlas.

_____. (2004) Competências: Conceitos e instrumentos para a gestão de pessoas na empresa moderna. São Paulo: Atlas.

Fisher, A. (2002) Um resgate conceitual e histórico dos modelos de gestão de pessoas. pp. 11-34. In: Fleury, M. As pessoas na organização. São Paulo: Editora Gente.

Fleury, A. & Fleury, M. (2001) Construindo o conceito de competência. Revista de Administração Contemporânea. Edição Especial, pp. 183-196.

Fleury, M. (2002) A gestão de competência e a estratégia organizacional. In: Fleury, M. As pessoas na organização. São Paulo: Editora Gente.

_____. (2004) Alinhando estratégia e competências. Revista de Administração de Empresas. vol. 44. n. 1. pp. 44-57. jan-mar.

Godoi, A. (2006) Estudo de caso qualitativo. In: Godoi, C.; Bandeira-de-Melo, R. & Silva, A. Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. São Paulo: Saraiva, pp. 115-146. 2006.

Leal, F. & Fiates, G. (2013). Competências dos secretários executivos de uma universidade pública federal: Uma análise a partir da perspectiva dos gestores. Revista de Gestão e Secretariado. vol. 4. n. 3. pp. 30-57. São Paulo.

Le Boterf, G. (1995) De la compétence – essai sur um attracteur étrange. In: Les éditions d’organisations. Paris: Quatrième Tirage.

_____. (1999) Competénce et navigation professionnelle. Paris: Éditions d’Organisation.

_____. (2003) Desenvolvendo a competência dos profissionais. Porto Alegre: Artmed Editora.

Martins, E. & Bartallo, L. (2010); A função de secretário executivo em uma instituição de ensino superior: A competência informacional nos aspectos gerenciais da profissão. 1º Encontro Nacional Acadêmico de Secretariado Executivo. Toledo (PR), 4-6 nov 2010. Unioeste, campus de Toledo.

Nonato Junior, R. (2009) Epistemologia e teoria do conhecimento em Secretariado Executivo: A fundação das ciências da assessoria. Fortaleza: Expressão Gráfica.

Oliveira, P. Minetti, L. & Oliveira, L. (2012). Qualidade de vida no trabalho: Um enfoque no profissional de Secretariado Executivo de uma Instituição Federal de Ensino Superior. Revista de Gestão e Secretariado. vol. 3. n. 2.

Oliveira, L. & Moraes, G. (2013). Panorama do cargo de Secretário Executivo na Universidade Federal de Santa Maria. XII SEMISEC.

Parry, S. (1996) The quest for competencies. Training. vol. 33 n. 7 p. 48-56.

Pires, A. et al. (2005) Gestão por competências em organizações do governo. Brasília: Enap.

Saunders, M. Lewis, P. & Thornhill, A. (2009) Research methods for business students (5a ed.). Harlow / England: Pearson Education Limited.

Silva, E. Silva, E. Silva, A. & Silva, V. (2013) Análise do papel do setor de secretaria de uma unidade de ensino superior na disseminação da informação de valor estratégico. XII SEMISEC.

Sousa, E. (2014). Perfil e realidade laboral do secretário executivo no contexto das universidades públicas federais brasileiras. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração Universitária). Florianópolis, UFSC.

Sparrow, P. & Bognanno, M. (1994) Assessing and Developing Competency. London: Thomson Business Press.

Spencer, M. L. & Spencer, M. S. (1995) Competenza nel lavoro: Modeli per una performance superiori. Tradução de Romano Gasperoni. Milano: Franco Angeli.

Zanella, L. (2009) Metodologia da pesquisa. Florianópolis: SEAD / UFSC.

Zarifian, P. (1999) Objectif compétence. Paris: Liaisons.

_____. (2003) O modelo da competência: Trajetória histórica, desafios atuais e propostas (2a ed.)_ São Paulo: Senac.




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v5i3.289

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Fernanda Geremias Leal, Marcos Baptista Lopez Dalmau

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia