Diagnóstico Rápido Participativo e Matriz Swot: Estratégias de Planejamento Estratégico com Base na Atual Posição do Curso de Secretariado Executivo UEPA

Aylana Cristina Lima de Almeida, Alexandre Jorge Gaia Cardoso

Resumo


Esta pesquisa tem por objetivo elaborar estratégias de planejamento a partir do Diagnóstico Rápido Participativo (DRP) e da matriz SWOT para o curso de Secretariado Executivo da UEPa, com base em sua posição estratégica, através da análise das forças, fraquezas, oportunidades e ameaças ambientais as quais os curso está sujeito em seu ambiente interno e externo, respectivamente. A pesquisa realizada é de caráter exploratório-descritivo, com abordagem de caráter qualitativo. Foram realizadas oficinas de DRP com os discentes dos quatro anos do curso de secretariado executivo da UEPa com o propósito de identificar, a partir da percepção dos mesmos, as variáveis ambientais que influenciam em sua formação e na gestão do curso pela universidade, considerando aspectos internos e externos. Os resultados da pesquisa apontam para uma postura estratégica de desenkvolvimento do curso, fato que demonstra grandes possibilidades de sucesso em planos que envolvam expansão e a diversificação do curso nos próximos anos. Para tanto, elaborou-se cinco  proposições estratégicas coerentes a esta posição estratégica envolvendo os principais aspectos apontados pelos discentes. Verifica-se que o curso de secretariado apresenta aspectos ambientais favoráveis ao alcance dos seus objetivos fundamentais no que envolve a formação, o desenvolvimento acadêmico-profissional e humanístico dos seus discentes.

DOI: 10.7769/gesec.v5i2.283


Palavras-chave


Estratégias de Planejamento. DRP. Matriz SWOT. Postura Estratégica. Secretariado Executivo.

Texto completo:

PDF

Referências


Andion, M.C. & Fava, R. (2002). Planejamento estratégico In Coleção Gestão Empresarial, Gestão Empresarial, pp. 27-38, Curitiba: Associação Franciscana de Ensino Senhor Bom Jesus.

Andrade, R.O. & Tachizawa, T. (2002). Gestão de instituições de ensino. (3 ed) . Rio de Janeiro: Editora FGV.

Ansoff, I. (1977). Estratégia empresarial. Trad. Antônio Zorato Sanvicente. São Paulo: McGraw-Hill.

Ansoff, I. & Mcdonell, E. J. (1993). Implantando a administração estratégica. (2.ed). São Paulo: Atlas.

Ahstrand, B., Lampel, J. & Mintzberg, H. (2000). Safári de estratégia: Um roteiro pela selva do planejamento estratégico. Trad. por Nivaldo Montigelli Jr. Porto Alegre: Bookman.

Azevedo, M. C. & Costa, H. G. (2001). Métodos para a avaliação da postura estratégica. Caderno de Pesquisa em Administração. São Paulo, vol. 8, n. 2, abr./julho.

Chambrers, R., & Guijt, I. DRP: Depois de cinco anos, como estamos agora?. Revista Bosques, Árvores e Comunidades Rurais. n. 26. pg. 4-15, março, 1995. Recuperado em 24 de maio, 2013 de .

Charnov, H. B & Montana, J. P. (1998). Administração. São Paulo: Saraiva.

Chiavenato, I. & Sapiro, A. (2003). Planejamento estratégico. (7 ed). Rio de Janeiro: Elsevier.

Codiolli, S. (2001). Enfoque participativo: Um processo de mudança: conceitos, instrumentos e aplicação prática. Porto Alegre: Genesis.

Detoni, M. M. M. L., Salgado, A. E. H. & Ensslin, L. O processo decisório num moderno contexto organizacional. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção – ENEGEP, 16º, 1996.

Dias, M. M & Freitas, A. F. O uso do diagnóstico rápido participativo (DRP) como metodologia de projetos de extensão universitária. Em Extensão. vol. 11, n. 2., pp. 69-81. jul./dez 2012. Recuperado em 21 junho, 2013 de .

Gil, A. C (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. (6 ed). São Paulo: Atlas.

Herrero Filho, E. (2005). Balanced scorecard e a gestão estratégica: Uma abordagem prática. (2 ed). Rio de Janeiro: Elsevier.

Hunger, D. J. &; Wheelen, T. L (2002). Gestão estratégica: Princípios e prática. 2 ed. Rio de Janeiro: Reichman & Affonso Editores.

Kaplan, R. S. & Norton, D. P (2000). Organização orientada para a estratégia: Como as empresas que adotam balanced scorecard prosperam no novo ambiente de negócios. (11a ed). Trad. Celso da Cunha Serra. Rio de Janeiro: Elsevier.

Manktelow, J. & Carlson, M. Swot analysis discover new opportunities manage and eliminate threats. Recuperado em 15 junho, 2013 de .

Marconi, M. A. & Lakatos, E. M (2010). Fundamentos de metodologia científica. (7 ed). São Paulo: Atlas.

Mattos, C. A. C., Silveira Pinto, W., Cardoso, A. G, Silva, R. L. & Brienza Junior, S. Estratégias de planejamento a partir do diagnóstico rápido participativo e da análise swot: Um estudo na comunidade de São Bento, Salinopólis – PA. Sociedade e Desenvolvimento Rural On Line. vol.5, n. 2. Dez, 2011. Recuperado em 25 abril, 2013 de .

Menezes, E. M & Silva, E. L (2001). Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. (3a. ed). Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina.

Mintzberg, H. & Quinn, J. B (2001). O processo da estratégia. (3a.ed). Porto Alegre: Bookman.

Nakagawa, M. Ferramenta: Análise swot (Clássico). Movimento Empreenda. Recuperado em 17 abril, 2013 de .

Neves, J. L. Pesquisa qualitativa: Características, usos e possibilidades. Cadernos de Pesquisa em Administração. São Paulo, vol.1, n. 3, 2º SEM./1996.

Oliveira, D. P. R (2006). Planejamento estratégico. Conceitos, metodologia, práticas. São Paulo: Atlas.

Silva, A. A.; Silva, N. S.; Barbosa, V. A; Henrique M.R & Baptista, J. A. A utilização da matriz Swot como ferramenta estratégica: Um estudo de caso em uma escola de idioma em São Paulo. In: Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, 8., 2011.

Umeda, G. M. & Trindade, C. C. Possíveis definições para as políticas empresariais: Um estudo bibliográfico. In: Seminário em Administração, 7., 2004.

Universidade do Estado do Pará. Projeto Político Pedagógico do Curso de Secretariado Executivo. Belém-Pa, 2008.

Verdejo, M. E (2006). Diagnóstico rural participativo: Um guia prático. Secretaria de Agricultura familiar. MDA, Brasília.




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v5i2.283

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Aylana Cristina Lima de Almeida, Alexandre Jorge Gaia Cardoso

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia