The Role of the Administrative Professional in the Management of Complex Projects

Marcos Roberto Piscopo, Franciane Freitas Silveira

Resumo


As a profession that dates back the scribes’ time, the secretariat has significantly evolved over time but research on this field seems not to follow the practitioners’ role. Nowadays, the specialization required from the administrative professional involves not only the previously skills that for long time characterized the secretary’s job but also a set of new ones that are more related to the organization’s management. They may include but are not limited to enabling results in a wide sense as getting involved in change management, creativity and entrepreneurship, productivity increasing plans, cost cutting actions, and project management. Due to the complexity that characterizes the business environment and companies’ projects, this article aims at investigating the role of the administrative professional in the management of complex projects. As an exploratory research, three case studies have been conducted with global companies in which complex projects are part of their reality and the administrative professional is officially existent. Findings show that the involvement of this professional has been very positive to project performance due to the way he supported the project manager and the project team. Both secretary’s hard and soft skills were of great importance to project performance, especially communication, negotiation, and attitude. The executive secretariat has moved from an operational to a strategic perspective. To continue growing in the profession the secretary needs to improve his knowledge on project management.

DOI: 10.7769/gesec.v4i3.270


Palavras-chave


Administrative Professional; Complex Projects; Project Management

Texto completo:

PDF

Referências


Adelino, F. J. S., & Silva, M. A. V. (2012). A tecnologia da informação como agente de mudança no perfil do profissional de secretariado. Revista de Gestão e Secretariado, 3(2), 5-23.

Ahern, T., Leavy, B., & Byrne, P. J. (2013). Complex project management as complex problem solving: A distributed knowledge management perspective. International Journal of Project Management. http://dx.doi.org/10.1016/j.ijproman.2013.06.007

Baccarini, D. (1996). The concept of project complexity – a review. International Journal of Project Management, 14(4), 201-204.

Barbosa, S. M. C., & Durante, D. G. (2013). Secretariado executivo e empreendedorismo: realidade ou utopia? Revista de Gestão e Secretariado, 4(1), 56-74.

Barros, C. M. P., Izequiel, D. S. A., & Silva, J. S. (2011). Os desafios enfrentados pelo profissional de secretariado executivo gênero masculino nas organizações contemporâneas. Revista de Gestão e Secretariado, 2(1), 158-176.

Bíscoli, F. R. V. (2012). A evolução do secretariado executivo: caminhos prováveis a partir dos avanços da pesquisa científica e dos embates teóricos e conceituais na área. In D. G. Durante (Org.). Pesquisa em secretariado: cenários, perspectivas e desafios (35-74). Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo.

Bosch-Rekveldta, M., Jongkindb, Y., Mooia, H., Bakkerc, H., Verbraeckb, A. (2011). Grasping project complexity in large engineering projects: the TOE (Technical, Organizational and Environmental) framework. International Journal of Project Management, 29(6), 728-739.

Curlee, W., & Gordon, R. L. (2011). Complexity theory and project management. Hoboken, NJ: John Wiley & Sons.

D’Elia, M. E. S. (2009). Empreendedorismo, intraempreendedorismo e empreendedorismo corporativo. In K. C. A. Portela, & A. J. Schumacher (Orgs.). Gestão secretarial: o desafio da visão holística (pp. 103-110). Cuiabá: Adeptus.

Durante, D. G., Vaz, C. F. M., Bertoletti, R., Santos, M. E. M., & Chais, C. (2011). Atuação e ascenção profissional a partir da formação em secretariado executivo: levantamento com egressos da UPF/RS. Revista de Gestão e Secretariado, 2(2), 170-193.

Eisenhardt, K. (1989). Building theories from case study research. Academy of Management Review, 14(4): 532-550.

Faria, D. A. A., & Pacheco, F. L. (2013). O secretário executivo e a tomada de decisão em uma instituição de ensino superior do Estado de Sergipe. Revista de Gestão e Secretariado, 4(1), 104-125.

Fonseca, E. C., Parra, P. S., Azevedo, M. S., & Lopes, P. C. (2010). A secretária executiva no processo de governança corporativa na empresa familiar. Revista de Gestão e Secretariado, 1(1), 1-24.

Fontanella, R. (2011). Os tipos comportamentais dos executivos e a postura do profissional de secretariado. Revista de Gestão e Secretariado, 2(2), 79–104.

Gerring, J. (2007). Case study research: principles and practices. New York: Cambridge University Press.

Lima, M. C. F., & Jesus, S. B. (2011). Administração do tempo: um estudo sobre a gestão eficaz do tempo como ferramenta para o aumento da produtividade e work life balance. Revista de Gestão e Secretariado, 2(2), 121–144.

Lima, M. C. F., Santana, M., & Santos, T. R. (2011). Retenção de talentos na profissão de secretariado. Revista de Gestão e Secretariado, 2(1), 101–130.

Maçaneiro, M. B., Catczu, T. S., & Korchaque, E. de L. (2012). Assessoria executiva na padronização e organização de processos administrativos. Revista de Gestão e Secretariado, 3(1), 109–133.

Martins, C. B., Terra, P. M., Maccari, E. A., & Vicente, I. (2010). A formação do profissional em secretariado executivo no mercado de trabalho globalizado. Revista de Gestão e Secretariado, 1(1), 69–89.

Martins, G. D., & Theóphilo, C. R. (2007). Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas (2a ed.). São Paulo: Atlas.

Mascarenhas, M. H. de S., Sepulveda, F. A. M., & D’Assumpção, E. S. (2011). Sistema de gestão integrado: a atuação do secretário executivo. Revista de Gestão e Secretariado, 2(1), 177–192.

Mata, M. A. (2009). O papel do secretário executivo na estrutura organizacional e na condução das relações humanas. In K. C. A. Portela, & A. J. Schumacher (Orgs.). Gestão secretarial: o desafio da visão holística (pp. 221-245). Cuiabá: Adeptus.

Mazulo, R., & Silva, S. C. L. (2010). Secretária: rotina gerencial, habilidades comportamentais e plano de carreira. São Paulo: Editora Senac São Paulo.

Medeiros, J. B., & Hernandes, S. (2009). Manual da secretária: técnicas de trabalho. (11a ed.). São Paulo: Atlas.

Mishra, D., & Mishra, A. (2011). Complex software project development: agile methods adoption. Journal of Software Maintenance and Evolution: Research and Practice, 23(8), 549–564.

Moreira, K. D., & Olivo, L. C. C. (2012). O profissional de secretariado executivo como mediador de conflitos. Revista de Gestão e Secretariado, 3(1), 30–53.

Mozzato, A. R., & Grzybovski, D. (2011). Análise de conteúdo como técnica de análise de dados qualitativos no campo da administração: potencial e desafios. RAC, 15(4), 731-747.

Neiva, E. G., & D’Elia, M. E. S. (2009). As novas competências do profissional de secretariado. (2a ed.). São Paulo: IOB.

Newell, S., Goussevskaia, A., Swan, J., Bresnen, M., & Obembe, A. (2008). Interdependencies in complex project ecologies: the case of biomedical innovation. Long Range Planning, 41(1), 33-54.

Oliveira, S. A. (2011). Brevíssimo tratado conceitual da assessoria: para entender o secretariado. Guarapuava: Gráfica Ideal.

Ortega, C. C., & Araujo, L. F. (2011). Secretária executiva: estresse e emoção no trabalho. Revista de Gestão e Secretariado, 2(1), 131–157.

Owens, J., Ahn, J., Shane, J. S., Strong, K. C., & Gransberg, D. D. (2012). Defining complex project management of large U.S. transportation projects: A Comparative Case Study Analysis. Public Works Management Policy, 17(2), 170-188.

Remington, K., & Pollack, J. (2007). Tools for complex projects. Farnham, Surrey, UK: Gower Publishing.

Richardson, R. J. (1999). Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas.

Santos, C. V., & Caimi, F. E. (2009). Secretário executivo: formação, atribuições e desafios profissionais. In D. G. Durante, & A. A. Fávero (Orgs.). Gestão secretarial: formação e atuação profissional (pp. 23-41). Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo.

Santos, E. B. M., & Kundman, M. S. (2012). O profissioinal de secretariado e as línguas estrangeiras: uma experiência de ensino de língua francesa no sindicato das(os) secretárias(os) do Estado de São Paulo. Revista de Gestão e Secretariado, 3(2), 47–66.

Santos, M. P. (2012). Importância do domínio de línguas estrangeiras pelos profissionais de secretariado executivo para atuação no mercado de trabalho em tempos de globalização: uma abordagem critico-refexiva. Revista de Gestão e Secretariado, 3(1), 94–108.

Santos, V. R., Soares, A. L., & Carvalho, J. A. (2012). Knowledge sharing barriers in complex research and development projects: an exploratory study on the perceptions of project managers. Knowledge and Process Management, 19(1), 27–38.

Sartori, T. (2011). Comportamento organizacional: um estudo de satisfação de secretários executivos no Estado do RS. Revista de Gestão e Secretariado, 2(1), 32–55.

Shenhar, A. J., & Dvir, D. (2007). Reinventing project management: the diamond approach to successful growth and innovation. Boston: Harvard Business School Press.

Soler, A. M. (2013). Fundamentos do gerenciamento de projetos. In M. E. S. D’Elia, M. Amorim, & M. Sita (Orgs.). Excelência no secretariado: a importância da profissão nos processos decisórios (pp. 335-342). São Paulo: Editora Ser Mais.

Terra, E. F., & Machado, F. H. (2011). O secretário executivo e a flexibilidade comportamental no trabalho. Revista de Gestão e Secretariado, 2(2), 105–120.

Vitalis, L. W., Geötzke, L. D., & Andriolo, L. J. (2011). Da simples arquivística à modernidade digital. Revista de Gestão e Secretariado, 2(1), 56–76.

Whitaker, M. do C., & Cavalcanti, T. N. (2010). Ética e sigilo na empresa e os profissionais de secretariado. Revista de Gestão e Secretariado, 1(1), 25–45.

Yin, R. K. (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. (2a ed.). Porto Alegre: Bookman.




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v4i3.270

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Marcos Roberto Piscopo, Franciane Freitas Silveira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Licença Creative Commons
Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia