Longe Demais das Capitais: O Secretário Executivo na Periferia da Periferia Do Capital

Marília Gabriela Silva Lobato, Maycon da Silva Aleluia, Arley José Silveira da Costa

Resumo


Identidade é um processo de metamorfose constante onde as interações sociais, de modo dialético, constituem indivíduo e sociedade reciprocamente. Representações de identidade, inclusive profissionais, concretizam o processo histórico e revelam o contexto e as determinações sociais vigentes. Algumas localidades estão simultaneamente distantes do centro do capital mundial e local e são denominadas periferia da periferia do capital. Diversos municípios nestas condições, embora carentes de empresas de grande porte, possuem o bacharelado em Secretariado Executivo. Usando o Amapá como referência, este trabalho objetiva compreender a identidade do Secretário Executivo (SE) e os determinantes sociais da profissão na periferia da periferia do capital. Cinco Bacharéis em SE com atuação na função ou em áreas correlatas foram entrevistados. Os relatos indicaram reduzida empregabilidade, ausência de valorização e reconhecimento ao profissional de SE. O desconhecimento da profissão é indicado como razão para que os SE sejam contratados para o desempenho de funções técnicas, por outro lado, o mercado não exige a formação em nível superior para cargos cujas atribuições seriam pertinentes ao SE. Estas dificuldades prejudicam a satisfação, motivação, autoimagem e remuneração do profissional. Ausência de empresas de grande porte e aspectos culturais são apontados como fatores centrais para os problemas. As perspectivas de mudança deste quadro perpassam pela organização em sindicatos, associações e conselhos para a defesa dos direitos dos SE. As descrições das funções pertinentes ao profissional de SE correspondeu ao preconizado pela legislação, mas os profissionais apontaram a gestão e o ser executivo como uma pretensão de atribuição funcional.

DOI: 10.7769/gesec.v4i3.240


Palavras-chave


representações sociais; secretária executiva; condições de trabalho

Texto completo:

PDF

Referências


Albuquerque, Alexandre; Farias, & Escrivão Filho, Edmundo (2003). A natureza do trabalho do executivo e a influência de traços culturais. In: Seminários em Administração-Semead. São Paulo (SP). VI Seminários em Administração-SemeAd. São Paulo: FEA-USP. (Vol.. 1, pp. 1-11.)

Alexandre, Marcos (2000). O saber popular e sua influência na construção das representações sociais. Rio de Janeiro: Comum (Vol. 5, n. 15, pp. 161-171). Recuperado em 17 de julho, 2013, de http://www.sinpro-rio.org.br/imagens/espaco-do-professor/sala-de-aula/marcos-alexandre/o_saber.pdf.

Almeida, Angela Maria de Oliveira; Santos, Maria de Fátima de Souza, & Trindade, Zeidi Araújo (2000). Representações e práticas sociais: contribuições teóricas e dificuldades metodológicas. Temas em Psicologia da SBP (Vol.. 8, n. 3, pp. 257-267).

Alvarães, Alberto Carlos, & Rocha, Alexandra Abreu (2012). O imaginário do técnico em secretariado. Revista de Gestão e Secretariado – GeSec, São Paulo (Vol. 3, n. 1, pp.68-93).

Alves, Iury Lara, & Andrade, Daniela Barros da Silva Freire (2009). Espaço e lugar: implicações teóricas para o estudo das representações sócio-espaciais. Recuperado em 17 de julho, 2013, de http://www.ie.ufmt.br/semiedu2009/gts/gt13/Poster/IURY%20LARA%20ALVES.pdf.

Arruda, Angela (2000). Mudança e representação social. Temas em Psicologia da SBP (Vol. 8, n. 3, pp. 241-247).

Becker, Graciele & Ceolin, Jamara. (2010). Gestão secretarial – uma nova visão de assessoramente nas organizações. Secretariado Executivo em Revista (n. 6, pp. 51-61).

Bíscoli, Fabiana Regina Veloso, & Cielo, Ivanete Daga (2004). Gestão organizacional e o papel do Secretário Executivo. Expectativa. Unioeste – Campus de Toledo (Vol. 3. pp. 11-19).

Castelo Branco, Maria de Fátima Ferrão & Tavares, Davi Kiermes (2005). As representações sociais do terapeuta ocupacional sobre a identidade de sua profissão. In: XII Congresso Brasileiro de Sociologia.

Cavlak, Iuri (2012). Na periferia da periferia: história na Universidade Federal do Amapá. In: Universidade e Sociedade/ Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior Andes-SN. Brasília: Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior. 82-89.

Chelala, Charles Achcar (2008). A magnitude do Estado na socioeconomia amapaense. Macapá: Unifap.

Chierecci, M. & Gomes, C. (2002) Perfil das alunas concluintes do curso de Secretariado Executivo da Unifap conforme a sua própria percepção. In: XI Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e VII Encontro Latino Americano de Pós-Graduação – Universidade do Vale do Paraíba. São José dos Campos: São Paulo.

Ciampa, Antônio da Costa (2001). A estória do Severino e a história de Severina. São Paulo: Brasiliense.

________. Identidade (2004). In: Lane, S. M. T. & Codo, W. (orgs). Psicologia Social: o homem em movimento. São Paulo: Brasiliense (Parte 2, pp. 58-75).

Classificação Brasileira de Ocupações (2013). Secretárias(os) executivas(os) e afins. Recuperado em 22 março, 2013, de http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/tabua/ResultadoConversaoFamilia.jsf.

Durante, Daniela Giareta, & Santos, Maria Elisabete Mariano dos (2010). Autonomia do secretário: uma questão de postura e de valorização profissional. Revista do Secretariado Executivo, Passo Fundo (n. 6. pp.17-28).

Federação Nacional de Secretárias e Secretários [Fenassec] (2001). Pesquisa verificando as mudanças. Recuperado em 18 fevereiro, 2013, de http://www.fenassec.com.br/pdf/afenassec_pesquisa_reg_trabalhos_cientificos.pdf.

Franco, Maria Laura Puglisi Barbosa. (2004) Representações sociais, ideologia e desenvolvimento da consciência. Cadernos de Pesquisa, (Vol. 34, n. 121, pp. 169-186).

Galindo, Alexandre Gomes, Carvalho, Iamile da Costa, & Souza, Eduardo César Pereira (2012). Cursos de bacharelado em secretariado na região norte do Brasil: análise exploratória de suas matrizes curriculares. Revista de Gestão e Secretariado - GeSec, (3(1), 134-158).

Galindo, A. G., Wedna C. M. (2004). A construção da identidade profissional docente. Revista Psicologia Ciência e Profissão (24 (2), 14-23).

Gomes, Antônio Marcos Tosoli & Oliveira, Denize Cristina de (2005). A auto e heteroimagem profissional do enfermeiro em saúde pública: um estudo de representações sociais. Re.v Latino-americana Enfermagem; (13(6):1011-1018).

Jodelet, D. (1993). Représentations sociales: un domaine en expansion. In D. Jodelet (org.) Les représentations sociales. Paris: PUF, 1989, pp. 31-61. (Tradução: Tarso Bonilha Mazzotti. Revisão Técnica: Alda Judith Alves Mazzotti. UFRJ- Faculdade de Educação.) Recuperado em 20 agosto, 2013, de http://portaladm.estacio.br/media/3432753/jodelet-drs-um-dominio-em-expansao.pdf.

Lane, Silvia T. M. (2004). Consciência/alienação: a ideologia no nível individual. In: ______ & Codo, Wanderley (orgs). Psicologia Social: o homem em movimento. São Paulo: Brasiliense. (Parte 2, pp. 40-47).

Lasta, Adriane & Durante, Daniela Giareta (2008). A gestão secretarial no cenário organizacional contemporâneo. Secretariado Executivo em Revista (n. 4, pp. 49-65).

Lei n. 7.377, de 30 de setembro de 1985. Dispõe sobre o exercício da profissão de secretário e dá outras providências. Brasília. 1985. Recuperado em 18 fevereiro, 2013, de .

Lei n. 9.261, de 10 de janeiro de 1996. Altera a redação dos incisos I e II do art. 2º, o caput do art 3º, o inciso VI do art. 4º e o parágrafo único do art. 6º da Lei 7.377, de 30 de setembro de 1985. Brasília 1996. Recuperado em 18 fevereiro, 2013, de .

Machado, Hilka Vier & Kopittke, Bruno (2002). A identidade no contexto organizacional: perspectivas múltiplas de estudo. In: Encontro de Estudos organizacionais, Recife. Anais... Recife: Observatório da Realidade Organizacional: Propad/UFPE: Anpad. Recuperado em 18 fevereiro, 2013, de .

Mazzotti, Alda Judith Alves (2007). Representações da identidade docente: uma contribuição para a formulação de políticas. Rio de Janeiro (vol. 15, n. 57, pp. 579-594).

_____. (2008). Representações sociais: Aspectos teóricos e aplicação à educação. Revista Múltiplas Leituras (vol.1, n. 1, pp. 18-43).

Minayo, M. C. S. (2000). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec.

Moscovici, Serge (1978). A representação social da psicanálise. (Trad.: Álvaro Cabral.) Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

_____. (2009). Representações sociais: investigações em psicologia social. (6a ed.).Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

Nascimento-Schulze, Clélia Maria & Camargo, Brigido Vizeu. Psicologia social, Representações sociais e métodos. Temas Psicologia social. SBP-2000 (Vol. B n. J, pp. 281-299).

Natalense, Liana (1998). A secretária do futuro. Rio de Janeiro: Qualitymark.

Portela, Keyla Christina Almeida; Mesquita, Denize da Silva, & Rodrigues, Jéssica da Silva (2013). A profissão de Secretário Executivo na cidade de Cuiabá – Mato Grosso. Revista de Gestão e Secretariado - GeSec, São Paulo (Vol. 4, n. 1, pp. 90-103. Recuperado em 20 março, 2013, de .

Porto, Jadson Luís Rebelo (2003). Amapá: principais transformações econômicas e institucionais – 1943-2000. Macapá: Setec.

Praça, Kátia Botelho Diamico & Novaes Heliane Guimarães Vieites (2004). A representação social do trabalho do psicólogo. Psicologia Ciência e profissão (24 (2), pp. 32-47).

Reis, Ana Carolina Gonçalves & Lopes, Emília Mendes (2011). A constituição dos ethé e os imaginários sociodiscursivos do profissional de secretariado.Revista Excelência. Gláuks (vol. 11, n. 1, pp.175-196).

Ramos, Manuela Aparecida Nalio & Baptista, Dulce Maria Tourinho (2004). O novo perfil da Secretária Executiva. Revista Pibic (vol. 1, n. 1, pp. 155-168).

Saldanha, Luis Cláudio Dallier (2005). O mercado de trabalho e a formação do profissional de Secretariado Executivo. São Paulo: Fadisc. Recuperado em 20 março, 2013, de .

Santos, Claudia Eleutério dos (2003). Motivações que levam as estudantes da unifecap a escolher o curso e a profissão de Secretariado. São Paulo: Centro Universitário Álvares Penteado. Recuperado em 20 março, 2013, de .

Santos, Emmanuel Raimundo Costa (2010). Grandes projetos amazônicos e configuração geográfica do Amapá. In: Interações fronteiriças no Platô das Guianas: novas construções, novas territorialidades. Macapá: Ed. Publit, pp. 45-72.

Silva, Sílvio Éder Dias da; Camargo, Brigido Vizeu & Padilha, Maria Itayra (2011). A teoria das representações sociais nas pesquisas da enfermagem brasileira. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, pp. 947-951.

Souza, Renata Andrade de Lima e (2010). O profissional do secretariado e seus desafios no contexto da sociedade globalizada. Revista do Secretariado Executivo, Passo Fundo (41-50, n. 6).

Souza, Lícia Barcelos de & Figueiredo, Marco Antonio de Castro (2004). Qualificação profissional e representações sobre trabalho e qualidade de vida. Paidéia, Ribeirão Preto (vol. 14, n. 28, pp. 221-232).

Spink, Mary Jane P. (1993). O conceito de representação social na abordagem psicossocial. Cad. Saúde Públ., Rio de Janeiro (9 (3): 300-308).

Universidade Federal do Amapá - Unifap (2008). Projeto pedagógico do curso de secretariado executivo [projeto].

_____. (2011). Ata de reunião de colegiado do curso de secretariado executivo [ata].

Vaz, Caroline de Fátima Matiello, & Durante, Daniela Giareta (2011). Gestão do conhecimento secretarial e suas implicações para a organização. Revista do Secretariado Executivo, Passo Fundo (n. 7, pp. 49-63).




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v4i3.240

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Marília Gabriela Silva Lobato, Maycon da Silva Aleluia, Arley José Silveira da Costa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Licença Creative Commons
Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia