Inteligência Social: Discussão Acerca da Possibilidade de um Modelo para o Secretariado Executivo

Mônica Luísa Tremarin de Andrade, Susana Borneo Funck

Resumo


Este estudo tem o objetivo de compreender o conceito da Inteligência Social e relacioná-lo à realidade e às competências do profissional de secretariado por meio da exposição dos pressupostos do modelo de inteligência social de Daniel Goleman, das informações relacionadas aos aspectos desse modelo que estão presentes na literatura do secretariado e das respostas obtidas através de um questionário enviado à uma secretária executiva sobre a relevância desses aspectos a partir de sua experiência profissional. Por meio dessa discussão foi possível propor um modelo de inteligência social direcionado ao secretariado executivo, de modo a contribuir para o aprimoramento das habilidades de relacionamento esperadas do secretário executivo e identificá-la como uma competência a ser agregada ao perfil deste profissional.

DOI: 10.7769/gesec.v5i2.197


Palavras-chave


Inteligência social. Secretariado executivo. Relações humanas

Texto completo:

PDF

Referências


Albrecht, K. (2006). Inteligência Social: a nova ciência do sucesso. São Paulo: M. Books do Brasil.

Bianchi, A. C. M.; Alvarenga, M. & Bianchi, R. (2003). Orientação para estágio em secretariado: trabalhos, projetos e monografias. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Brasil (2002). Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares dos Cursos de Graduação. Parecer CNE/CES nº 146, de 3 de abril de 2002. Apresenta as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de Secretariado Executivo. Recuperado em 27 de janeiro 2013, de .

Buzan, T. (2005). O poder da inteligência social: 10 maneiras de ativar o seu gênio social. São Paulo: Cultrix.

Cacioppo, J. T. & Decety, J. (2011). Social neuroscience: challenges and opportunities in the study of complex behavior. Recuperado em 20 de janeiro, 2013, de .

Cervo, A. L. & Bervian, P. A. (1983). Metodologia científica: para uso dos estudantes universitários (3a ed.). São Paulo: MacGraw-Hill do Brasil.

Gardner, H. (1994). Estruturas da mente: a teoria das inteligências múltiplas. Porto Alegre: Artes Médicas Sul.

Goleman, D. (2006). Inteligência Social: o poder das relações humanas. Rio de Janeiro: Elsevier.

Kihlstrom, J. & Cantor, N. (2004). Social Intelligence. In: STERNBERG, Robert (org). Handbook of Intelligence. (2a ed). Cambrigde: Cambrigde University Press. Recuperado em 15 de janeiro, 2013, de .

Lameira, A. P.; Gawryszewski, L. G. & Pereira Jr, A. (2013). Neurônios espelho. Recuperado em 19 de janeiro, 2013, de .

Martins, C. B.; Genghini, L. A.; Maccari, E. A. & Genghini, E. B., (2012). Parâmetros para definições de linhas de pesquisas. In: Durante, D. G. (org.). Pesquisa em Secretariado: cenários, perspectivas e desafios. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo.

Medeiros, J. B. & Hernandes, S. (2010). Manual da Secretária: técnicas de trabalho (12a ed.). São Paulo: Atlas.

Neiva, E. G. & D’Elia, M. E. S. (2009). As novas competências do profissional de secretariado (2a ed.). São Paulo: IOB A. Thompson.

Walker, R. E. & Foley, J. M. (1973). Social Intelligence: its history and measurement. Recuperado em 21 de janeiro, 2013, de .

Wamser, E. (2010). A secretária que faz. Blumenau: Nova Letra.




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v5i2.197

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Mônica Luísa Tremarin de Andrade, Susana Borneo Funck

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Licença Creative Commons
Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia