Consumo sob duas rodas: a bicicleta e o incremento da economia local

Larissa Cavalcante Albuquerque, Karla Vanessa Nogueira Maia Amorim, Evangelina da Silva Sousa, Raimundo Eduardo Silveira Fontenele

Resumo


Tendo em vista as políticas de mobilidade urbana e a problemática ambiental que resultaram na criação de infraestrutura para a disseminação da bicicleta como alternativa sustentável para locomoção e de fomento a economia urbana local, esta pesquisa buscou delinear o perfil dos sujeitos usuários de bicicleta, investigar os segmentos de mercado fomentados pela economia da bicicleta e identificar a percepção dos empresários em relação aos usuários de bicicleta como clientes, na cidade de Fortaleza (CE). A metodologia utilizada é de cunho quali-quantitativa. A técnica utilizada para tratamento dos dados qualitativos foi análise de conteúdo, e os dados quantitativos foram suportados pela estatística descritiva e análise de cluster. Foi aplicado um questionário com 132 usuários de bicicletas e realizadas entrevistas com proprietários ou gerentes de estabelecimentos que atuam na comercialização e serviços de manutenção de bicicletas. Como resultados foram identificados dois clusters distintos, sendo o cluster 1 formado por respondentes que possuem bicicleta, predominantemente do gênero feminino, enquanto no cluster 2, também prevalecem respondentes do gênero feminino, no entanto, são mais jovens e não possuem bicicleta própria. O segmento de mercado mais fomentado pelos usuários é do ramo de ciclismo, pois identificaram-se aquisições em maiores proporções que os demais segmentos. Apenas os comerciantes especializados em venda e serviços de bicicletas perceberam incrementos nos seus negócios, devido à expansão da infraestrutura específica e à cultura de mobilidade urbana instituída pelas políticas públicas da Prefeitura de Fortaleza nos últimos anos.

 


Palavras-chave


Bicicleta; Desenvolvimento Local; Economia Urbana.

Texto completo:

PDF

Referências


Andion, C. (2003). Análise de redes e desenvolvimento local sustentável. Revista de Administração Pública – RAP, 37 (5), 1033 – 1054.

Coelho, E.M. Jr., Vilas, G.T.;Silva, K. K. P. & Pereira, R. V. (2015) Impactos positivos das implementações de ciclovias, ciclofaixas e faixas compartilhadas no município de São Paulo. Anais do Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente (ENGEMA), São Paulo, SP, Brasil.

Diógenes, K. C. A., Araújo, M. A. F., Tassigny, M. M., & Bizarria, F. P. A. (2017). Perspectivas de mobilidade urbana sustentável e a adesão ao modo cicloviário. Revista de Gestão Social e Ambiental, 11(1), 21-37.

Iwai, T. (2016). Orientação de valor social, sistema de valores e comportamento cooperativo: um estudo experimental. Revista de Administração Mackenzie, 17(1), 82-111.

Mota, J. C.; & Sá, F. M. (2013). A valorização económica da bicicleta em Portugal. Transportes em Revista, pp.46-52 Disponível em http://ordenaracidade.pt/site-jcarvalho/assets/files/2052/tr_130_valoriza_o_da_bicicleta.pdf




DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v12i1.1128

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Larissa Cavalcante Albuquerque, Karla Vanessa Nogueira Maia Amorim, Evangelina da Silva Sousa, Raimundo Eduardo Silveira Fontenele

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeSec - Revista de Gestão e Secretariado | São Paulo, São Paulo, Brasil | e-ISSN:2178-9010

Para referências:

R. G. Secr., GESEC.

Esta Revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia